"...Eu ia como sempre sair caminhando sem saber aonde ir, sem saber onde parar, onde pôr as mãos os olhos e ia me dar aquela coisa escura no coração e eu ia chorar, chorar durante muito tempo sem ninguém ver."

Caio Fernando Abreu